Fuselagem do Boeing 777X é um estouro


Em setembro um Boeing 777X falhou no testes de pressão, na época, uma porta do porão de carga foi responsabilizada pelo falha. Agora, novas fotos revelam que a situação era muito mais séria do que uma simples porta.

A notícia em setembro era de que uma porta do porão de carga do 777X explodiu durante seu teste de estresse. No entanto, parece que a situação era muito pior do que se imaginava. Segundo uma reportagem do Seattle Times, não foi apenas uma porta de cargas e sim toda a fuselagem que se rompeu!

A aeronave Aparentemente sofreu uma 'despressurização' no momento em que estava chegando ao nível máximo do teste de estresse, que rasgou sua fuselagem. O Seattle Times obteve fotos mostrando a extensão dos danos, algo que a Boeing aparentemente tentou manter em sigilo.


Aparentemente, a camada externa da fuselagem se abriu atrás da asa, como este dano ocorreu próximo a porta, ela foi desalojada e caiu no chão da fábrica. Os danos são claramente muito piores do que o originalmente revelado.

Estes teste de pressão da estrutura da aeronave são processos incrivelmente exigentes e visa exercer cerca de 1,5 vezes a pressão normal que seria aplicada em um avião em uso. As asas são puxadas para cima a cerca de 8 metros da posição normal, a fuselagem é dobrada para baixo com milhões de libras de força na frente e atrás. E dentro do avião, a pressurização é aumentada para cerca de 10 libras por polegada quadrada, muito além dos níveis regulares.

A FAA diz que as forças precisam ser empilhadas na estrutura da aeronave até 1,5 vezes a carga máxima que jamais seria experimentada em voo normal. Em seguida, ele deve ser mantido lá por pelo menos três segundos. Quando o 777X alcançou a carga de 1,48 vezes o máximo, cerca de 99% da meta, sua estrutura cedeu.

O ponto de ruptura estava sob a fuselagem central, logo atrás do compartimento onde o trem de pouso é guardado. Os extremos de pressão na fuselagem fizeram com que a camada externa da aeronave se rompesse, levando a uma despressurização maciça causando um estrondo alto e o tremor no chão.

Essa despressurização causou o dano na aeronave. A camada externa da fuselagem se dividiu na lateral, danificando uma área no contorno da porta que caiu da fuselagem no chão.


A Boeing deu uma declaração em relação ao incidente, dizendo que não havia finalizado a análise detalhada do ocorrido, “o que vimos até agora reforça nossa avaliação prévia de que isso não terá um impacto significativo sobre a empresa. o design ou nossos preparativos para o primeiro voo”. Segundo a fabricante este incidente não  atrasará os cronogramas de entrega planejados.

Embora a Boeing precise examinar a área da quilha onde a fraqueza se apresentou, é improvável que a estrutura da aeronave passe por este teste novamente, uma vez que a explosão aconteceu tão perto da carga alvo, a FAA não deve considerar como falha.

Publicar um comentário

0 Comentários