Ultimas
A carregar...

Voo alterna do Canadá para os EUA com maconha a bordo


Um voo doméstico da Air Canada entre o Aeroporto Internacional Toronto Pearson (YYZ) e o Aeroporto Internacional de Vancouver (YVR) precisou desviar para os EUA, deixando em pânico os passageiros que tinha maconha em seu poder.

O voo AC125 da Air Canada de Toronto para Vancouver teve que desviar para o Aeroporto Internacional de Seattle-Tacoma (SEA) devido ao denso nevoeiro na Colúmbia Britânica após realizar duas tentativas de pouso.

A tripulação a bordo do Boeing 787 Dreamliner decidiu desviar o avião para um aeroporto sem neblina, reabastecer e retornar há Vancouver quando o tempo melhorasse. Depois que a aeronave pousou nos EUA, apresentou problemas mecânicos e precisaram desembarcar os passageiros.

Ao viajar de avião no Canadá, você não precisa de passaporte, controle aduaneiro e pode transportar uma certa quantidade de maconha ou produtos relacionados à maconha. Embora isso possa ser bom no Canadá, não é tão popular entre as autoridades policiais nos EUA e tem consequências bastante graves para quem for pego trazendo uma substância controlada para o país.



Apesar de vários estados americanos legalizarem a maconha, incluindo o Estado de Washington, para onde a aeronave foi desviada, a posse da droga ainda é ilegal pela lei federal e acarreta pesadas multas.

Nos casos em que é óbvio que a quantidade de maconha encontrada é para uso pessoal, as pessoas recebem uma multa de $ 500 e também podem entrar em uma lista de pessoas proibidas de entrar nos Estados Unidos para sempre. No Canadá, atualmente é legal transportar 30 gramas de maconha, mas é ilegal levá-la para fora do país.

No final, nenhum dos passageiros teve que passar por buscas e conseguiu embarcar em um voo posterior para Vancouver. "A Air Canada é gerenciada por uma empresa parceira em Seattle, e acordos especiais e excepcionais foram feitos imediatamente para as autoridades americanas, permitindo que todos os clientes passassem pela alfândega sem a documentação usual".

Enviar um comentário

0 Comentários