De volta para casa

Pousou na manhã de ontem as duas aeronaves VC2 da Força Aérea Brasileira, na Base Aérea de Anápolis (ALA 1) em Goiás, voos esses que são oriundos de Wuhan na china, local que é o epicentro do Coronavírus.

Tendo em vista a instabilidade e riscos dos cidadões brasileiros contraírem a doença e vindo a ter complicações, foi feito o pedido para a FAB e o Governo Federal, para estarem realizando o regresso dos mesmos antes que contraíssem a doença.

Durante todo o voo os repatriados estavam sendo acompanhados por uma equipe médica que estava a bordo das aeronaves, para que caso necessários, já poderem iniciar os procedimentos ainda a bordo da aeronave.


 Foto: Abraão (@fortalezaspotting)

As aeronaves partiram de Wuhan no dia de ontem (08/02/2020) e tiveram 4 escalas técnicas antes de estar chegando em Anápolis, os repatriados irão ficar no Hotel de trânsito dentro da própria ALA 1.
O voo contava com 34 passageiros, entre brasileiros e familiares, além dos repatriados, tiveram a bordo da aeronave 24 membros da missão, dentre esses estavam médicos, tripulantes e jornalistas que fizeram toda a cobertura, além desses, o governo federal aceitou a bordo 4 poloneses e 1 chinês que desembarcaram na Polônia.

As escalas técnicas ocorreram em Urumqi (China), Varsóvia (Polônia), Las Palmas (Espanha), Fortaleza (Brasil) e o destino final que foi a Base de Anápolis.
Os brasileiros que estão na ALA 1 ficarão 18 dias de quarentena para verificar se vão apresentar sinais do coronavírus.
Ao todo foram 95 horas de voo desde que saíram do solo brasileiro na última sexta feira (07/02/2020).

Ao pousar em Fortaleza-CE, as equipes da ANVISA que estavam em solo no aguardo das aeronaves, colocaram a escada de desembarque na porta frontal da aeronave, onde foi deixado uma série de documentações para realizarem a reentrada no Brasil, todos as burocracias legais que devem ser cumpridas quando se volta do exterior.

 Foto: Abraão (@fortalezaspotting)

Algumas curiosidades sobre os aviões que participaram da missão da FAB de repatriação.
Ambos são aeronaves Embraer 190 -E1, fabricação nacional, são modelos executivos para a presidência da república e seus ministros. Tem um teto operacional de 41.000ft (aproximadamente 12.500 metros), velocidade máxima de 900km/h em relação ao solo, motores GE CF34-10E, envergadura de 28,72m e comprimento de 36,24m. As aeronaves utilizadas possuem as matrículas FAB 2590 e 2591.

Publicar um comentário

0 Comentários