Ultimas
A carregar...

Como funcionam as aeronaves de combate a Incêndio?


Países com longas extensões territoriais, com grandes porções de mata, ou até histórico de incêndio devido a secas costumam combater o fogo de várias maneiras. Uma das maneiras encontradas foi o emprego de aeronaves no combate a incêndios.

Antes de explicar o sistema propriamente dito, é necessário compreender a operação destas aeronaves.

Primeiro ponto é saber que existe 2 tipos de aeronaves que fazem operações de combate ao incêndio, primeiro, os mais conhecido, aeronaves de asas fixas e os menos conhecidos, asas rotativas.

Existem 3 tipos de operações:
  1. Land-based: eles carregam a água ou compostos químicos nos aeroportos;
  2. Helitack: helicópteros que captam água com cestas ou tanques;
  3. Scoopers: aeronaves de asa fixa que sugam a água para dentro dos tanques enquanto taxiam.


Para explicar este sistema usaremos os Scoopers.
Para entender a sua aplicação, primeiro é preciso entender suas estratégias e aplicações.
  1. Ataque indireto: usado para evitar que o fogo se espalhe, principalmente em incêndios de grandes proporções, geralmente usam químicos retardantes;
  2. Ataque paralelo: ataque feitos a curta distância do fogo, próximo a sua borda
  3. Ataque direto: ataque feito diretamente no fogo, usado em pequenos focos de incêndio e incêndio de grandes proporções.

O sistema de Scoop

Finalmente, chegando ao ponto. para explicarmos este sistema usaremos o Canadair CL-415.


Aproximação para procedimento de Scoop

Na aproximação a aeronave deve livrar qualquer obstáculo com aproximadamente 15 metros ou 50 pés (ft), e pousar na água, mantendo o contato com a água por 400 metros, cerca de 12 segundos a 70 knots ou 130 km/h para sugar 6137 litros ou 1621 Galões Americanos. O Bombardier 415 pode sugar água com no mínimo 2 metros de profundidade por 90 metros de largura.



Durante o tempo de contato com a água, suas sombras abrem, podendo sugar até 1100 litros de água por segundo.



Tanques

Após a corrida de 400 metros sobre a água durante 12 segundos, estes tanques se enchem, chegando a mais de 6 toneladas de água.


Alijamento

A aeronave possui 4 saídas, o piloto pode controlar quantas e o quão rápido elas se abrem ou fecham.




Esta parte do voo é onde a aeronave se torna mais vulnerável, porque para acertar o objetivo é necessário, voar baixo, voar devagar, isso o torna vulnerável a rajadas de vento, com o agravante do fogo que gera ventos de convecção fortíssimos levando a turbulências massivas.

O Bombardier 415 é capaz de puxar até 3,5g após encher seus tanques de água. Dependendo da distância do fogo até a fonte de água, ele é capaz de fazer este circuito de 5 a 15 minutos, sendo que sua operação pode durar entre 2-3 horas, dependendo da carga carregada.

O Bombardier 415 se mostrou extremamente efetivo em combater o incêndio antes que este vire um incêndio de grandes proporções, salvando vidas de bombeiros, casas e propriedades.



Enviar um comentário

0 Comentários