Carreiras: Piloto de Linha Aérea


Aviso
Os dados contidos neste post podem mudar constantemente, então o leitor não deve levar as informações aqui contidas como imutáveis.


Piloto de Linha Aérea é a carreira mais almejada entre os pilotos, talvez pela oferta maior de empregos, salários atrativos, aviões “grandes”, viajar constantemente, conhecer novas culturas, lugares entre outros tantos pontos que fazem com que muitos vejam esta carreira como seu objetivo final, após a formação básica de pilotos.

A carreira se divide em basicamente duas: Comandante e Co-piloto. O piloto em comando, por definição é: − “[…] responsável pela operação e segurança de uma aeronave durante o tempo de voo” (FAA). E o Co-piloto ou First Officer ou Segundo em Comando, é o piloto que auxilia o piloto em comando.

Tais pilotos por definição são pilotos que transportam pessoas ou coisas, ou seja cargas ou passageiros, e nessas se subdividem em Piloto em comando e co-piloto, e estes podem ser divididos em 3 categorias: Internacional, Doméstico (nacional) e Regional.

Objetivo da Formação

Antes de se compreender os objetivos, temos que saber quais são as responsabilidades de tais carreiras:

Segundo a ANAC o piloto, independente de primeiro ou segundo em comando, ele é responsável por:

(a) "[…] é diretamente responsável e tem a autoridade final sobre sua operação, conforme …”

(b) “Em uma emergência requerendo ação imediata, o piloto em comando pode desviar-se de qualquer requisito deste Regulamento na extensão requerida para fazer face à emergência”


Os objetivos da formação de um piloto vão muito além de pilotar uma aeronave, mas aqui vamos explicar todos esses objetivos devidamente divididos para uma melhor compreensão:

Piloto Privado: Durante esta fase da formação o objetivo primário é que o piloto-aluno adquira a proficiência na pilotagem da aeronave e procedimentos de voo visual. (fase obrigatória);

  • Piloto Comercial: a segunda fase, visa-se o aprimoramento da pilotagem e inicio da preparação para a atuação no mercado de trabalho, tendo contato com procedimentos mais avançados, fraseologia, procedimentos de voo por instrumentos. (Para pilotos comerciais essa fase também se torna obrigatória);


  • Instrutor de Voo: na terceira fase, o objetivo é principal é a didática no ensino da pilotagem de aeronaves (não é necessariamente obrigatória para a carreira de piloto de linha aérea);


  • Piloto de Multi Motores: na quarta fase, como o próprio nome diz o foco é a aprendizagem da operação de aeronaves com 2 motores ou mais. (Fase obrigatório se a linha aérea operar aeronaves com 2 motores ou mais);


  • Piloto de Linha Aérea: e por fim, na quinta fase o objetivo é a compreensão de todo o ambiente de operação das linhas aéreas. (Fase obrigatória para os que querem se tornar comandantes, para co-piloto não é obrigatório);


Pré-requisitos

Muito se fala sobre pré requisitos para se aplicar a uma vaga de piloto de linha aérea. Antes de dizer quais são primeiro precisa-se deixar claro que existem mínimos legais impostos pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil).

Tempo total de voo para todos os pilotos:

  • Piloto em comando (comandante): um mínimo de 1500 horas; 
  • Segundo em comando (co-piloto): um mínimo de 500 horas;


Para aviões multimotores com motores a turbina, as seguintes licenças e habilitações emitidas pela ANAC:

  • Piloto em comando (comandante): licença de piloto de linha aérea e as habilitações de tipo aplicáveis;
  • Segundo em comando (co-piloto): licença de piloto comercial, habilitação IFR e habilitações de tipo aplicáveis.


*Habilitação de Tipo: É um tipo de habilitação para aeronaves mais complexas, basicamente.

Depois de esclarecido os mínimos legais, podemos entrar nos requisitos que são solicitados pelos operadores aéreos. Deixando claro que tais exigências podem mudar com o tempo.

  • Licença Piloto Comercial, Multi-Motores e IFR;
  • 1500 horas de voo;
  • CMA (Certificado Médico Aeronáutico, antigo CCF) de 1ª classe emitido no Brasil;
  • Proficiência em inglês ao nível ICAO 4 ou superior;
  • Treinamento em simulador de avião a Jato (JET- TRAINER) para quem não tem experiência em Multi-Crew;
  • CCT (Certificado de Conhecimentos Teóricos) de Piloto de Linha Aérea;
  • Faculdade de Ciências Aeronáuticas/Aviação Civil (não é obrigatório, somente uma vantagem);
  • Passaporte com validade acima de 6 meses.

Mercado de Trabalho

No Brasil há poucos operadores, caracterizando-se assim um oligopólio do setor de transporte aéreo público. Essa menor competitividade entre empresas leva a uma menor oferta de vagas.

Também é impossível desvincular a atual situação econômica do Brasil das projeções do Mercado de trabalho.

No gráfico abaixo de autoria própria, com dados retirados do anuário da ANAC de 2015, vemos que a partir de 2012 houve um corte de pilotos e co-pilotos do quadro de funcionários.



Levando em conta a atual situação de estabilização económica do Brasil, creio que este seja um dos melhores momentos para se iniciar a carreira de piloto, pois no próximos anos os pilotos que foram demitidos serão reabsorvidos pelo mercado e o restante virá do mercado de trabalho.

Salários

Salários: Tenho o hábito de dizer que antes de se preocupar com quanto irá ganhar, você tem a obrigação de saber o quanto irá gastar. Mas como faz parte, segundo a SNA (Sindicato Nacional dos Aeronautas) na CCT de 2016/2017 um:

  • Copiloto – R$ 4.153,13(Brasil) - 7.800 €(Portugal)
  • Comandante – R$ 4.910,78(Brasil) - 8.600 €(Portugal)

Lembrando que estes são os pisos salariais, a carreira de piloto de linha aérea ainda conta com uma série de benefícios trabalhistas.

Conclusão

A maioria vê esta carreira como o objetivo final de suas carreiras, mas antes de olhar os objetivos e benefícios temos que estar alinhados com as condições para alcança-los: custos, tempo, burocracia, mercado de trabalho, crises, mudanças mercadológicas (como por exemplo, futuramente pilotos irão controlar aviões remotamente).



Publicar um comentário

0 Comentários