Como funciona a Pressurização das Aeronaves?


Como sabemos a pressão atmosfera decresce com a altitude, quando mais subimos, menor é a pressão, temperatura e umidade do ar. A imagem a baixo mostra como são as altitudes para a fisiologia humana. Até 8 mil ft (1 ft = 30,48cm) não faz diferença para o corpo humano, de 8 a 10 mil ft o corpo humano compensa, a partir daí teoricamente existe o risco da perda de consciência. A imagem a direita mostra a relação padrão entre altitude e pressão atmosférica.


Se os humanos não conseguiriam sobreviver acima de 10 mil ft, como a aeronave mantém uma pressão na qual o humano possa se manter consciente?

Sistema de Pressurização

A resposta para a pergunta acima é exatamente o título que a sucede, sistema de pressurização.


O ar que respiramos vem do motor da aeronave, mais exatamente da sangria de ar do que é feita entre os estágios de compressão e combustão como mostra a imagem acima. Como o ar que entra é muito quente ele primeiramente tem que ser refrigerado pela sistema de ventilação que utiliza ar externo para resfria-lo.

Assim que o ar é resfriado ele é misturado com ar filtrado pelo HEPA (High-Efficiency Particulate Arrestance) Filter e posteriormente é misturado com o ar quente para que o ar entregue dentro da cabine esteja com uma temperatura agradável.

Sabendo que o ar está com temperatura agradável, resta agora saber como ele é pressurizado.


Como sabemos o ar sai da região de alta pressão do motor, entre o compressor e a combustão. Para este trabalho a aeronave usa os CPC’s que controlam a pressão automaticamente trocando informações com o ADIRU e FMGC. No Modo Manual, como mostra a imagem acima, somente a válvula de escape é controlada.

Quando a cabine está pressurizada, sua “altitude pressão” equivale a pressão de 6 a 8 mil FT, zona de pressão onde fisiologicamente não faz diferença para o corpo humano.

No inicio do post mencionei fatores que diminuem com a altitude, pressão, temperatura e humidade. O último fator que resta é a humidade, e como ela é controlada na aeronave?

E a humidade…

Essa é questão mais complexa.

A humidade na cabine das aeronaves gira em torno de 17% a 27%, para se ter ideia, essa humidade é equivalente a dos desertor, que giram em torno de 20%. Se a humidade diminui com o aumento da altitude, nos respiramos consequentemente um ar mais seco dentro da cabine da aeronave.

Essa variável ela não é exatamente controlada por nenhum computador ou pelos pilotos, ela é indiretamente controlada pelo “HEPA Filter” que utiliza o ar já usado da aeronave no ar que está entrando, usando de certa forma a humidade gerada pela respiração humana e a misturando com o ar que entra novamente na cabine.

E os Humidificadores…

Humidificadores para aeronaves existem, mas não são usados por duas questões: aumento de custos, primeiramente que uma unidade custa aproximadamente US$ 100.000 e a aeronave teria que carregar grandes quantidades de água o que aumentaria o peso, para conseguir melhorar um pouco a margem de humidade no ar. A segunda questão é um aumento expressivo na humidade do ar levaria a corrosão e consequentemente uma menor duração dos sistemas que tem contato com o ar húmido.



Publicar um comentário

0 Comentários