Como funcionam as Máscaras de Oxigénio?


A necessidade do uso de mascaras de oxigênio surge da necessidade de respirar oxigênio com pressão suficiente para mantermos nossa consciência.

Existe 5 tipos de sistemas que regulam o fluxo de oxigênio do tanque para a máscara, são eles:


  • Fluxo Continuo: método mais barato, o fluxo é definido por uma taxa de fluxo constante, geralmente 2,5 litros por minuto. Este fluxo é suficiente para baixas altitudes, mas insuficiente para voos acima de 25 mil pés.


  • Ajustável com a Altitude: neste sistema há um controle ajustável no regulador do tanque. Eles são mais caros, mas garantem o recebimento de um fluxo apropriado a altitude.


  • Compensação de altitude: este tipo é usado em sistemas permanentes de oxigênio, como o nome diz o fluxo é ajustado automaticamente com a mudança de altitude.


  • Sob-demanda: este sistema é feito para aeronaves que voam acima de 35 mil pés. Ele provê oxigênio de acordo com a inalação da pessoa e também há interruptores que permitem selecionar entre uma configuração de oxigênio normal e uma de 100%.


  • Pressão-demanda: geralmente usados em caças, com esse sistema o oxigênio é bombeado continuamente para a mascara com pressão positiva, tornando mais fácil a inalação do oxigênio, mas dificultando a exalação.

Por motivos de custo x beneficio o sistema que é usado nas aeronaves comerciais é o sistema de Gerador de Oxigénio Químico de Fluxo Contínuo, pois ocupa menos espaço e é mais barato. Logo abaixo segue a imagem dos itens que constituem a mascara de oxigênio em si.

As imagens abaixo mostram o sistema como um todo, com a mascara e o gerador químico de oxigênio.



Basicamente este sistema se constitui da mascara e do gerador, que por meio de uma reação química produz oxigênio.

O acionamento acontece quando a altitude-pressão da cabine atinge 14 mil pés ou mais, ou se é acionado pela tripulação.

O núcleo oxidante de um gerador de oxigénio geralmente consiste principalmente de Clorato de Sódio (NaClO3) misturado com 
<5 ao2="" b="" br="" de="" e="" lo4="" per="" perclorato="" pot="" rio="" ssio="" xido="">
Este núcleo é ativado pela aplicação de calor, que é normalmente gerado por uma mistura de Estifnato de Chumbo e Tetraceno que por si só é ativado por uma pequena carga explosiva em uma tampa de percussão. Uma vez ativado, a reação química e a produção de oxigênio continuarão até que o gerador tenha sido esgotado, tipicamente na faixa de 12 a 20 minutos, dependendo do tipo e tamanho do gerador instalado.

Uma vez que a quantidade de oxigênio requerida a altitudes mais elevadas será maior do que a necessária em altitudes mais baixas, o núcleo químico do gerador tem um diâmetro maior na extremidade de iniciação do que na extremidade de saída de modo que relativamente mais oxigênio é produzido no início da reação. Cada gerador de oxigênio é anexado a um número de máscaras de oxigênio de emergência por tubos de plástico. Existe uma exigência regulamentar para fornecer pelo menos 10% mais máscaras do que há assentos para algumas filas de assento terá uma máscara extra disponível. Isso permite uma máscara adicional no caso de alguém ter um bebê em seu colo ou que alguém no corredor exige um.

Extra

Se há um incêndio a bordo, as máscaras de oxigênio de passageiros não devem ser usadas para a produção de oxigênio, pois esta pode piorar a situação.

A reação dos produtos químicos produz uma quantidade significativa de calor e a caixa do gerador no compartimento superior pode atingir temperaturas acima de 250 ° C. O efeito disso é que um cheiro de queima frequentemente imprevisível pode se tornar aparente na cabine de passageiros e causar alarme.


Publicar um comentário

0 Comentários